De Angers seguimos viagem para leste, beirando o Loire até a localidade de Le Lude, onde visitaremos mais um dos incríveis castelos da região, o Château de Le Lude, com o mais espetacular show de “son et lumiere” da França. Mas isso é para quem decide pernoitar na cidade na época em que esses shows acontecem.

Seguindo viagem chegaremos a Tours, capital da Touraine, onde o apreciador de vinhos deverá fazer uma parada bem mais demorada.   Nosso percurso de enófilo não estará completo, por exemplo,  sem a visita ao Museu dos Vinhos da Touraine, no piso inferior da Igreja de Saint Julien, em Tours. Na condição de turistas, sem trocadilho, não devemos perder a caminhada pelas ruazinhas do centro da cidade com seus prédios renascentistas muito bem conservados. Mas aqui, na Touraine, estamos em uma área vinícola riquíssima que inclui Vouvray, Chinon e Bourgueil.

Em Vouvray vamos encontrar os vinhos brancos da casta Chenin Blanc, espumantes, secos, semi-secos e doces, plenos de aromas florais, de amêndoas e nozes. Em Chinon, os tintos e rosados da Cabernet Franc, leves e frutados, com sua nota de cassis. Também tintos da Cabernet Franc são provenientes de Bourgueil, com o mesmo nível qualitativo, mas algo mais leve. Entre eles você sempre encontrará o par ideal para a culinária local que inclui: Salmão au beurre blanc; a torta La Beauchelle, de timo (ris de veau) ao vinho branco com cogumelos; o filé de pato cozido ao Armagnac, conhecido como Magret à la Clavelière; e o prato de caça Lièvre à la Royale, espécie de torta mais rica e pesada que adorna a carne de lebre com foie gras, alho e cebolinha roxa.

Não se esquecendo que o vinho doce de Vouvray é excelente companhia para a torta de maçã invertida e caramelizada pelas irmãs Tatin – Stéphanie e Caroline – do Loire internacionalmente conhecida como Tarte Tatin.

Podemos então retomar nosso roteiro, saindo de Tours para Orleans, via Blois, sempre seguindo o rio. Depois de passar por Chambord e visitar o maior Castelo do Loire, seguimos para Cheverny, ali perto, com seu palácio, seus vinhedos e os vinhos brancos secos Cheverny da Sauvignon Blanc e Cour-Cheverny da casta Romorantin.

 (continua no próximo número)